Há mais de três meses, diversos trabalhadores terceirizados da limpeza de nossa universidade estavam sem receber seus salários, seus acréscimos por insalubridade, ticket alimentação e vale-transporte por uma crise de planejamento e, principalmente, de orçamento da UFRJ.

 

Somada à insatisfação dos trabalhadores que não conseguiam sustentar suas famílias, em fevereiro, o Governo Federal, sob a perspectiva de "Pátria Educadora", anunciou o corte de 7 bilhões de reais para educação, precarizando ainda mais nossa vida acadêmica: o acesso às bolsas que garantem a permanência de muitos de nós, atraso na construção de novos alojamentos, bandejões, pouco quadro de professores, etc.

 

Como se não fosse o bastante, nosso ex-diretor da Poli, Prof. Ericksson, em seu último ato como Superintendente Geral de Assuntos Estudantis, anunciou o corte da Bolsa Auxílio e Permanência (BAP) para os estudantes cotistas que acabaram de ingressar na universidade que contavam com o apoio irrestrito para se manter na UFRJ.

 

Depois de muita mobilização nos últimos Conselhos Universitários (Consuni), diversos estudantes e trabalhadores conseguiram que seus direitos fossem atendidos.

 

 

Read more...

Pela segunda vez seguida, as aulas de graduação na UFRJ foram adiadas - agora para o próximo dia 16/03. O que está por trás da decisão da reitoria?

 

Nos últimos anos, a UFRJ vêm sofrendo cortes em seu orçamento. Tais cortes prejudicaram principalmente os setores tradicionalmente mais precarizados - um deles é o dos funcionários terceirizados, como os que prestam serviço de segurança patrimonial e limpeza. O pagamento deles representa cerca de 60% do custo funcional da universidade. Outro setor importante que, já há algum tempo, tem sido prejudicado é o da Assistência Estudantil. Além disso, tivemos o fechamento do Museu Nacional e o recente atraso do início das aulas no Colégio de Aplicação da UFRJ e na graduação da UFRJ. É fundamental entender os pontos que motivaram essa mobilização por parte de diversos setores na Universidade.

 

  

 

Read more...

 A plenária sobre o corte de bolsas convocada pelo DCE Mário Prata realizada no dia 02/03/2015 no IFCS, teve os seguintes encaminhamentos:

  • Compor a Assembleia Comunitária com professorxs, técnico-administrativxs e terceirizadxs no dia 5/03 (quinta-feira) às 9h no Hall da Reitoria, apresentando neste espaço a construção do ato do dia 12/03 no CONSUNI.
  • Se somar ao Ato de Mobilização Nacional dia 6/03 no centro
  • Próxima assembleia geral dos estudantes da UFRJ com o operativo do ato do dia 12/03 no CONSUNI em pauta - dia 9/03 às 18h no Alojamento (fundão).
  • Construção do ato no CONSUNI ( Conselho Universitário) do dia 12/03 às 9h30 na Sala do Conselho Universitário ( 2o andar do prédio da Reitoria - fundão) pela imediata revogação da medida que suspendeu a bolsa acesso e permanência da UFRJ. Não aceitaremos nenhum acordo menor que esse.
  • Indicativo de assembleias locais (nos cursos/prédios/unidades da UFRJ) de estudantes da UFRJ na primeira e segunda semana de aula para debater a crise da assistência estudantil e os impactos dos cortes de verbas na educação para a UFRJ.
  • Fortalecer a ocupação do alojamento "Ocupa aló!"
  • Preparar atividades que dialoguem com a cidade e saiam dos muros da universidade
  • Pela imediata aprovação da LOA no Congresso sem a restrição de nenhum direito
  • Se articular com xs estudantes das outras universidades federais que passam por processos de crise parecidos com os nossos. Redigir uma carta para enviar a todos os DCEs do Brasil sobre a precarização da universidade pública e a luta pela assistência estudantil.


fonte : https://www.facebook.com/dce.ufrj/photos/a.134137343462057.1073741826.134047656804359/317671185108671/?type=1&permPage=1